Edenilson presta queixa após acusar jogador do Corinthians de racismo


Edenilson presta queixa após acusar jogador do Corinthians de racismo

“O Clube do Povo reitera que repudia todo e qualquer ato de preconceito e apoia o seu atleta”

A acusação de racismo por parte de Edenilson aconteceu aos 30 minutos do segundo tempo.

Categorias: Grandes clubes de São Paulo

Por: Agência Estado, 14/05/2022

Edenilson e o latera Rafael Ramos (Silvio Avila/Getty Images)

Porto Alegre, RS, 14 – O volante Edenilson, do Internacional, prestou depoimento à Polícia Civil ainda no vestiário do estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, após ter acusado o lateral-direito Rafael Ramos, do Corinthians, de tê-lo chamado de “macaco“. A ofensa racista teria ocorrido durante o segundo tempo do empate entre as equipes, por 2 a 2, neste sábado, pelo Brasileirão.

Em nota, o Inter confirmou a versão do jogador e lamentou o caso, afirmando ser “inadmissível” que casos deste tipo continuem ocorrendo ainda em 2022. “O Clube do Povo reitera que repudia todo e qualquer ato de preconceito e apoia o seu atleta”, disse a agremiação colorada.

Edenilson deixou o gramado do Beira-Rio sem falar com a imprensa, assim como os outros atletas do Internacional. Segundo o atacante Jô, do Corinthians, Ramos teria dito para ele que não havia chamado Edenilson de “macaco”, mas sim de outro termo com sonoridade parecida.

Edenilson e o latera Rafael Ramos (Silvio Avila/Getty Images)

“O Rafa falou que não disse. Disse outra palavra no português de Portugal, que é diferente, não sei pronunciar e qual foi. Mas ele disse que não teve ofensa racista. Ficou todo mundo confuso, mas agora vamos ver o que aconteceu realmente. Ele falou que parecia, mas não podemos acusar alguém sem ter certeza”, disse Jô.

Roberto de Andrade, vice-presidente de futebol do Corinthians, também disse, a jornalistas na zona mista, que a situação não teria passado de um mal entendido. Porém, segundo o dirigente, o lateral na verdade teria dito “mano, caralh*” em vez de uma palavra usada em Portugal.

LADO DO CORINTHIANS

“Vamos esperar, acreditamos no que o Rafael disse. Edenílson pode ter entendido errado. Ele conversou com o Edenílson, disse que deve ter entendido errado”, disse Andrade. “Não vamos julgar ninguém.”

A acusação de racismo por parte de Edenilson aconteceu aos 30 minutos do segundo tempo. A partida ficou paralisada durante alguns minutos enquanto os jogadores de ambas as equipes batiam boca. O placar já estava 2 a 2 naquele momento e seguiu assim até o fim do jogo, com Ramos sendo substituído logo após a confusão.

Vítor Pereira, técnico do Corinthians e que também é português, defendeu o compatriota durante a coletiva após o jogo. “Acredito no Rafael, no que ele me disse. Conhecendo ele, sinceramente, acho praticamente impossível ele ter dito. Conversei com o Edenílson, acredito nele também. Eu pensei que o brasileiro e português fossem a mesma língua, mas não são.” O Corinthians não se manifestou sobre o caso.

Rodrigo Sampaio

Confira também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.