Cauê fala sobre sua adaptação à Europa e destaca importância de Dyego Coelho em sua formação

O ex-atacante do Corinthians, Cauê vive uma boa fase na Bélgica e comentou sobre sua adaptação ao futebol europeu em entrevista exclusiva ao Meu Timão. O jogador de 19 anos, recém-chegado ao Lommel SK, da Bélgica, celebrou o seu começo no time pertencente ao City Football Group.

‘’Sempre é bom quando estou fazendo gols. A minha adaptação foi muito boa e rápida. Cheguei, fiquei um tempo fora por causa da inscrição e de toda aquela burocracia. Depois, fui para um jogo, entrei, mas a gente perdeu. Logo no outro, eu fui titular, marquei dois gols, saímos com a vitória e não perdemos mais nenhum jogo’’, relatou o centroavante em live do Cola, Fiel!, canal do Youtube do Meu Timão – veja vídeo acima.

Autor de cinco gols em nove partidas disputadas em seu novo clube, Cauê chegou ao país europeu em janeiro sob a recepção de outros brasileiros – Arthur Sales, Diego Rosa, Caio Roque e Laurent Lemoine (naturalizado belga). Isso, para ele, foi essencial para a sua rápida adaptação.

‘’Quando eu cheguei, os brasileiros me abraçaram muito bem. Não só eles, os gringos também. Tem gente de Portugal ou que fala espanhol, dá para entender. Então, isso foi uma das coisas boas para a minha adaptação. Hoje, eu faço aula de inglês todos os dias e já sei me virar um pouco. Acredito que também é uma parte da adaptação’’, afirmou.

Cauê não escondeu o carinho que tem pelo Corinthians, apesar do clube ter optado por não exercer a sua compra – o valor era de R$ 2 milhões por 50% dos direitos econômicos. O jogador ainda revelou que vem acompanhando as partidas do clube do Parque São Jorge, além de ter conversas com seus ex-companheiros de equipe.

‘’Sempre estou acompanhando e buscando assistir aos jogos. Eu estou assistindo mais agora que estou no Brasil, porque lá (na Bélgica) lá tem o fuso e eu estava dormindo na hora dos jogos. Sobre a base, ainda tenho vários amigos que tenho contato e converso’’, revelou.

O jovem centroavante deixou o Corinthians após chegar por empréstimo junto ao Grêmio Novorizontino, em meados de 2019. Com passagem pelo profissional, Cauê foi autor de dois gols em 14 jogos disputados. Sem sucesso na categoria principal, o jogador mesmo assim valorizou sua passagem pelo clube alvinegro.

‘’Quando o pessoal que está em um clube que não tem tanta visibilidade e chega para um clube com a grandeza do Corinthians, chega motivado, né? A camisa é muito pesada. Então, chego com uma passagem bem minúscula pelo profissional do Novorizontino e chego muito motivado para atuar pelo sub-17, fazendo gols. Fui só crescendo’’, disse Cauê.

Por fim, o atleta destacou a importância do técnico Dyego Coelho em sua formação pelo Corinthians. O comandante, vale lembrar, trabalhou com Cauê nas categorias de base, pelo Sub-20, e também no profissional.

‘’Foi um processo de paciência mesmo. Na época, o treinador era o Dyego Coelho e ele me cobrava muito para eu melhorar e ter aquela primeira pressão mais agressiva. Então, esta transição foi de paciência, até de conversar com o Coelho para que seja tudo um processo’’, relatou Cauê.

’'É um cara que me ajudou até na minha primeira passagem pelo profissional, que eu fui para os treinos e ali surge uma vaga. Então, neste processo de 17 e 20, ele vinha conversando comigo e me cobrando bastante sobre a pressão. Pedia também para eu ser um pouquinho mais duro e mais chato com os zagueiros. Isso me ajudou. Fui melhorando a cada dia e a cada treino’’, completou.

Notícias relacionadas

Notícias relacionadas Cauê comenta saída do Corinthians e lamenta transição antecipada ao profissional Saiba o que o Corinthians precisa fazer para ser primeiro do seu grupo na Libertadores Corinthians construiu todos os seus gols desta Libertadores com atletas da base; veja um a um

Veja mais em: Cauê e Base do Corinthians.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.