Cássio ‘ignora’ proximidade de quebra de recorde e fala sobre momento no Corinthians

Cássio está próximo de se tornar o goleiro com maior número de jogos na história do Corinthians. O arqueiro precisará de mais 15 duelos em campo para chegar aos 602 de Ronaldo Giovanelli, mas afirmou que não pensa no recorde.

Em entrevista coletiva concedida no CT Joaquim Grava no início da tarde desta sexta-feira, Cássio disse saber da proximidade da quebra de recorde em razão de sua assessoria. Contudo, o atleta reforçou que pensa no presente.

"Honestamente, não estou nem pensando. Fico sabendo dos números pela assessoria. É bom saber que os números e conquistas, chegar nos números do Ronaldo é muito legal, mas isso vou olhar quando terminar de jogar, quando não estiver mais aqui no Corinthians. Agora é hora de focar no clássico que temos. Em 11 temporadas aqui, nunca penso muito no futuro, me dedico no momento e é isso que por isso cheguei onde cheguei no Corinthians", pontuou o goleiro alvinegro.

Cássio chegou a ser alvo de críticas no início da temporada e, inclusive, recebeu ameaças pela internet sob justificativas de seu desempenho em campo. O atleta, porém, deu a volta por cima e agora vive mais um grande momento com a camisa do Timão.

"É difícil falar (se é o melhor momento). Eu acho que quanto mais o tempo passa, mais experiente a gente fica. Quando as coisas não estão bem, eu trabalho; quando estão, eu também trabalho. Me dedico diariamente, não me apego a esse tipo de coisa. Tenho uma linha de trabalho, fico feliz quando ajudo a não tomar gol. Quando isso acontece, estou mais perto de ajudar o time a vencer. Não cabe só a mim, devo muito à equipe toda, mas não me apego muito. Sei que jogo numa equipe muito grande, mais de 30, 40 milhões de torcedores. Viemos de dois anos sem títulos e vamos continuar trabalhando e nos dedicando para mudar isso", afirmou o arqueiro.

No Corinthians desde 2012, Cássio já disputou 587 partidas pelo Timão. O arqueiro tem 271 vitórias, 179 empates e 137 derrotas. Com ele em campo, o Corinthians marcou 772 gols e sofreu 494 – uma média de 0,84 tentos sofridos por partida.

O jogador comemorou o fato de estar fazendo boas partidas e, inclusive, defendendo pênaltis. Contudo, Cássio destacou que seu bom momento dentro de campo não é devido apenas ao seu trabalho individual, mas ao feito pelo grupo dentro das quatro linhas.

"Acho que a maior esperança do torcedor é o time", disse ele, negando ser a maior esperança da Fiel. "Não me coloco como único, como disse, somos um conjunto. Vou me preparar sempre da mesma maneira (para os jogos). Fico feliz, lógico, de poder ajudar, defender o pênalti na Colômbia, por exemplo. Isso é equipe, conjunto, mas não me apego nessa de defender só em jogo grande, ou só porque eu defendi que ganhou. É todo mundo. Vivemos e conseguimos coisas boas em razão do elenco e do comprometimento de todos", encerrou.

O próximo compromisso de Cássio e do Corinthians é contra o São Paulo, neste domingo. O Timão recebe o adversário na Neo Química Arena, às 16h, pelo Brasileirão. Depois, a equipe volta a jogar em casa na quinta-feira. Desta vez, duela contra o Always Ready, da Bolívia, precisando vencer para avançar na Libertadores. A partida é às 21h.

Notícias relacionadas

Notícias relacionadas Corinthians e FPF enviam ofícios à Conmebol para cobrar punição ao Boca Juniors Cássio rebate pergunta sobre dificuldade do Corinthians contra o São Paulo e valoriza Arena Cássio discorda de expulsão de Cantillo, mas valoriza maturidade do Corinthians na Argentina

Veja mais em: Cássio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.