Vítor Pereira diz que Róger Guedes não está passando confiança nem nos treinos e pede mais empenho

Neste domingo, o Corinthians empatou com o São Paulo por 1 a 1, na Neo Química Arena. Em certo momento da partida, a torcida pediu pela entrada de Róger Guedes, que acabou não entrando. Em entrevista coletiva, Vítor Pereira negou problemas com o atacante e foi sincero ao dizer que não está sentindo confiança no atleta.

“Eu não tenho problema pessoal com nenhum jogador. Já disse que to aqui para ajudá-los, estou aqui para tentar que todos eles melhorem em termos de qualidades. Agora, eu tenho que fazer a equipa e escolher as substituições em função daquilo que eles tenham me dado em termos de treino e jogo. Portanto, o Róger que já passou por um bom momentos a fazer gols, hoje é um jogador que tem dificuldades em responder mesmo em termos de treinos, em termos de lutar para reverter a situação. Queria eu que ele me transmitisse a confiança para eu contar com ele para alterar o jogo, para começar do inicio, mas eu não consigo sentir essa confiança. Não sentir confiança não quer dizer que não queira, não estou dizendo isso, que eu não quero”, disse o treinador corinthiano.

Róger Guedes não entrou em campo nos últimos dois jogos do Corinthians – contra o Boca Juniors, na terça-feira, e com o São Paulo, neste domingo. Vítor Pereira afirmou que não escala o time pelo “nome” dos atletas.

“Portanto, eu tenho que tomar as minhas decisões não em base do nome do Róger Guedes, não em base daquilo que ele já fez, mas sim do que está fazendo nesse momento. As minhas decisões são sempre assim”, falou o técnico.

Na atual temporada, Róger Guedes é o artilheiro do clube alvinegro com sete gols. O jogador já afirmou em entrevistas que gosta de jogar pela esquerda e não como centroavante, posição que já foi escalado por Vítor Pereira. O treinador foi espontâneo e afirmou que o desejo individual de um atleta não pode se sobrepor às necessidades da equipe fazendo até uma comparação com o desejo de treinar o Liverpool, da Inglaterra.

“Eu também queria treinar o Liverpool. Se me perguntassem se queria treinar o Liverpool. Com todo respeito ao Corinthians, mas o Liverpool é o Liverpool. Aqui não é o que nós queremos, na nossa casa, em termos de jogos não é o que queremos, mas é o que a equipe precisa. O que a equipe precisa às vezes é o Roger na esquerda, o Róger no meio, o Róger na direita e ele precisa ter capacidade dar resposta a isso. Ele tem que ter a intenção de dar a resposta a isso. Tem que ter compromisso defensivo, senão a equipe desequilibra”, disse de maneira enfática.

Por fim, Vítor Pereira falou que Róger Guedes deve dar uma resposta clara para voltar a ter oportunidades na equipe. O treinador foi veemente e afirmou que o futebol não tolera desequilíbrios.

“O futebol não tolera desequilíbrios. Por isso que o camisa 10 desapareceu, porque antes não marcava, e hoje não tem espaço para isso. Não dá para jogar com jogador sem compromisso, não estou dizendo que ele não tenta, ele tenta, mas eu preciso de uma resposta mais forte. Preciso de uma resposta a dizer 'estou aqui para lutar, para ajudar, para jogar na esquerda, na direita onde for'. Acho que o espírito tem que ser esse”, finalizou o técnico português.

Notícias relacionadas

Notícias relacionadas Cássio é eleito o craque do empate entre Corinthians e São Paulo; meia é o pior em campo Duilio admite sondagens por João Victor e desvincula situação de possível retorno de Méndez Duilio fala sobre Rafael Ramos, perícia e pede fim de pré-julgamentos ao lateral do Corinthians

Veja mais em: Vítor Pereira, Corinthians x São Paulo, Campeonato Brasileiro, Majestoso e Róger Guedes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.