Pedrinho traça planos mas só assina contrato na próxima janela


Pedrinho traça planos mas só assina contrato na próxima janela

”Eu tenho um contrato de cinco anos com o Shakhtar, mas não sabemos como será a sequência desse contrato. Os meus empresários estão cuidando disso.” – disse Pedrinho

Pedrinho revelou sondagens de clubes brasileiros em seu retorno ao Brasil, mas as conversas não avançaram

Categorias: Futebol Brasil

Por: Agência Futebol Interior, 02/06/2022

Pedrinho recebe camisa do CSA (Foto: Morgana Oliveira/ CSA)

Campinas, SP, 02 (AFI) – Em meio a guerra entre Rússia e Ucrânia, Pedrinho, ex-Corinthians, entre outros jogadores, voltaram ao Brasil e, os que não se acertaram com nenhum clube, passam férias forçadas em território nacional.

Pedrinho recebe camisa do CSA (Foto: Morgana Oliveira/ CSA)

CONTRATO E SONDAGENS

”Eu tenho um contrato de cinco anos com o Shakhtar, mas não sabemos como será a sequência desse contrato. Os meus empresários estão cuidando disso. Por enquanto, o que tenho feito é treinar para, assim que tiver a oportunidade, voltar a jogar, que é o que mais gosto de fazer. Eu já recebi uma sondagem, o São Paulo me procurou, o Rogério Ceni demonstrou interesse em contar comigo, mas qualquer novo contrato só poderá ser assinado quando houver a abertura da janela de transferência.” disse.

”Tenho aproveitado cada instante para ficar junto da minha família, aproveitar as belezas naturais da minha cidade, do meu estado, e para trabalhar também, aprimorando a forma física.” – completou, Pedrinho.

SOBRE A GUERRA

Pedrinho fala sobre momentos de desespero vividos na Ucrânia.

”Cara, só sabe quem passa o que nós passamos lá. Foram momentos de pânico, com barulhos de explosão, muitos tiros, nós víamos os tanques de guerra passando e não sabíamos o que poderia acontecer com todos nós. Mas graças a Deus, conseguimos sair dali, daquela situação desesperadora e estamos todos bem. Eu espero que tudo se resolva o mais rápido possível por lá.” – disse Pedrinho.

PEDRINHO TORCE PARA O CSA

Pedrinho teve apoio do CSA, e foi ao Estádio Rei Pelé onde assistiu aos jogos de seu clube do coração que disputa a Série B do Campeonato Brasileiro.

”Inclusive, quero desde já agradecer ao CSA por todo apoio que recebi desde o primeiro momento que cheguei aqui. O clube abriu as portas pra mim e me disponibilizou toda a estrutura para que eu possa continuar trabalhando a minha forma física. Serei eternamente grato.”

Confira também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.