Médico do Corinthians revela lesão de Cássio antes do Mundial e dá detalhes sobre situação de Fagner

Cássio deu um susto na torcida do Corinthians ao deixar o duelo contra o São Paulo, neste domingo, pelo Campeonato Brasileiro. Com forte expressão de dor, o goleiro precisou sair dos gramados após defender uma bola de Igor Gomes e impedir a vitória da equipe rival. Nesta segunda, conforme adiantado pelo Meu Timão, o arqueiro teve uma subluxação diagnosticada no ombro esquerdo.

Joaquim Grava, consultor médico do clube, em uma participação no programa Os Donos da Bola, da Band TV, explicou o problema sofrido pelo arqueiro.

"O Cássio não teve uma luxação, ele teve uma subluxação. O Neto já teve isso quando jogava aqui comigo. É uma queda sobre o ombro, felizmente, porque a luxação do ombro muitas vezes é cirúrgica e pode causar sequelas. (A do Cássio) É uma subluxação, não é cirúrgica e ele tem nos exames um ombro de goleiro. Mas, realmente não há necessidade de cirurgia imediata", esclareceu o médico.

Questionado sobre o processo de recuperação, Joaquim Grava usou outra lesão de Cássio como base, esta que aconteceu 15 dias antes do Mundial de Clubes e que não havia sido revelada à imprensa até então. A previsão de retorno, no entanto, não foi estabelecida pelo médico e dependerá da evolução do atleta durante os treinamentos no CT Joaquim Grava.

"A subluxação, na verdade, sai e volta. Então, é melhor do que uma luxação, que por muitas vezes é cirúrgica. Para elucidar o caso, o Cássio teve uma lesão que nem essa 15 dias antes do Mundial e nós ficamos em dúvida se ele viajava ou não. Foi um segredo que ficou entre a gente. Ai, eu fiz alguns procedimentos nele, não foi infiltração, e o Cássio conseguiu viajar. Eu espero que ele se recupere como em 2012. Inclusive, foi no mesmo ombro. Ele nunca mais se queixou, mas vamos aguardar a evolução nestes próximos três dias", revelou.

Além de Cássio, Joaquim Grava comentou sobre o tratamento de Fagner, que está afastado desde a quarta rodada da fase de grupos da Copa Libertadores, quando o Corinthians empatou sem gols com o Deportivo Cali, na Colômbia. Com um entorse na perna direita, o jogador iniciou a transição nesta segunda e pode reforçar o Timão nesta quinta-feira, diante do Always Ready, da Bolívia, na Neo Química Arena.

"No sábado, eu examinei e conversei com o Fagner. Se a evolução continuar do jeito que está, provavelmente na quinta-feira ele já será liberado. Ele teve um entorse, inclusive, nós suspeitávamos de fratura pelo tipo de entorse que teve. Mas, não houve fratura, houve aqueles estiramentos ligamentares. Está evoluindo, já houve a cicatrização do ligamento e eu acredito que até quinta-feira ele já possa jogar", comentou.

"Esse tipo de entorse tem até uma característica importante: geralmente, você fratura próximo ao joelho. Mas, felizmente, não houve este tipo de fratura. Ai, seria um tempo grande de afastamento", completou o profissional.

Notícias relacionadas

Notícias relacionadas Defesa de Cássio e gol de Paulinho: Corinthians comemora dez anos de vitória na Libertadores; veja Conmebol multa Boca por racismo; valor é menor que pena ao Corinthians por propaganda no banco Vítor Pereira mostra irritação e diz que clássico foi o primeiro em que preparou Corinthians

Veja mais em: Cássio, Fagner, Departamento Médico e Desfalques.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.