Jornalista argentino elogia Corinthians, mas exalta momento do Boca Juniors: ‘Muito melhor agora’

O duelo entre Corinthians e Boca Juniors, da Argentina, pelas oitavas de final da Libertadores 2022, já é um dos principais assuntos da imprensa sul-americana. Nesta sexta-feira, o jornalista Sérgio Maffei, do Diário Olé, conversou com a reportagem do Meu Timão sobre a grande decisão do torneio continental – confira entrevista completa no vídeo acima.

"Boca e Corinthians voltam a se enfrentar. A realidade é que o Boca se surpreendeu novamente por um sorteio que não é muito beneficioso. Assim como na temporada passada, quando a equipe pegou Atlético Mineiro, hoje volta a pegar um brasileiro. E sempre há um respeito muito especial entre argentinos e brasileiros, que existe nesses clássicos sul-americanos. Obviamente que havia rivais muito mais acessíveis", disse.

De acordo com o jornalista, o Boca Juniors vive um bom momento após o título argentino e chega para o mata-mata da Libertadores embalado com o retorno de alguns atletas que cumpriram suspensão nas últimas partidas.

"O Boca pegou um dos mais difíceis, o Corinthians. O ponto positivo é que já se enfrentaram na fase de grupos. E quando o Boca enfrentou o Corinthians, não estava nesse nível. É um time muito melhor agora. Foi campeão na Argentina, seu rendimento está crescendo. Também terminou em primeiro num grupo que estava muito complicado"

"Outro ponto que estão considerando a favor do Boca é que vão poder contar com o mesmo elenco que tem disponível nos torneios locais. E também a volta de Sebastian Villa, que cumpriu sua suspensão de seis jogos pela briga no Mineirão. Então o atacante colombiano, uma das figuras dessa equipe, vai poder jogar nas oitavas da Libertadores", concluiu.

Por fim, o comunicador voltou a exaltar o clube do Parque São Jorge, mas citou outras equipes como "as mais temidas" do Brasil.

"Na quinta, quando começou a decisão do grupo, o Boca estava eliminado e a equipe outra vez conseguiu a classificação. O que o Boca tem a favor é que nos mata-matas com Battaglia ganhou todos. Teve oito e venceu os oito. É algo que o campeão do futebol argentino tem a seu favor. Conhece muito bem o Corinthians, Tem uma história a favor na La Bombonera", disse.

"O que preocupa é que, se o Boca passa do Corinthians, provavelmente vai ter que jogar com o Flamengo, que é um dos rivais que mais temem aqui. Flamengo e Palmeiras. Esses são os mais temidos aqui. Depois obviamente o Corinthians. Entre os rivais que podia enfrentar (pote 2), Corinthians era o mais poderoso, sem dúvidas. E o Boca sabe disso", concluiu.

Notícias relacionadas

Notícias relacionadas Bambu se coloca 'insatisfeito com o erro cometido' e promete sequência de trabalho com muito foco Corinthians se reapresenta e inicia preparação para enfrentar o América-MG pelo Brasileiro Corinthians detalha lesão de Jô e atualiza quadro médico de trio; veja situações

Veja mais em: Libertadores da América.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.