Rafael Ramos tem depoimento marcado no STJD para esclarecer suposta injúria racial contra Edenilson

O suposto caso de injúria racial cometido por Rafael Ramos contra Edenílson, do Internacional, ganhará mais um episódio nesta terça-feira. O lateral-direito do Corinthians irá prestar depoimento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

A informação do agendamento do depoimento foi divulgada pelo UOL Esporte. Ramos dará sua versão dos fatos ao STJD nesta terça-feira como parte do inquérito que apura o caso conduzido pelo órgão.

Assim como Rafael Ramos, Edenilson também tem depoimento agendado. O ex-Corinthians e hoje Internacional dará sua versão ao auditor relator Paulo Feuz na próxima segunda-feira, dia 6 de junho.

O suposto caso de injúria racial aconteceu no empate por 2 a 2 entre Corinthians e Internacional, no Beira-Rio, no último dia 14 de maio. Na ocasião, Edenilson acusou Rafael Ramos de ter o chamado de "macaco". O jogador corinthiano chegou a ser preso em flagrante, mas foi solto após pagar fiança de R$ 10 mil.

Após a liberação, ainda no Beira-Rio, Rafael Ramos conversou com a imprensa. O jogador corinthiano negou que tenha chamado Edenilson de "macaco" e disse que houve um mal-entendido entre as partes. Segundo o português, um palavrão foi dito, mas em razão de seu sotaque, o brasileiro pode ter entendido errado. Nas redes sociais, o volante do Internacional disse "saber o que ouviu".

No último dia 20 de maio, quase uma semana após o ocorrido, uma perícia contratada por Rafael Ramos confirmou que o jogador não utilizou o termo "macaco" direcionado ao adversário. De acordo com os profissionais, o atleta disse "Pô, caral**".

Veja mais em: Rafael Ramos.