Edu Dracena relembra saída do Corinthians e desmente rixa com Fábio Carille

O ex-zagueiro Edu Dracena teve passagem breve pelo Corinthians no ano de 2015, quando foi campeão brasileiro. Ao relembrar sua saída do clube, o atleta deu algumas explicações e desmentiu uma suposta rixa com Fábio Carille.

Edu Dracena era reserva do Corinthians naquele ano, enquanto a zaga titular era formada por Felipe e Gil. Sem muitas oportunidades no clube, o zagueiro contou que optou por sair, mesmo com o contrato ainda vigente, para poder jogar mais.

"Em todos os clubes grande é bom (jogar), cada um com seu feito de ser. Foi bom também a minha história (no Corinthians), por mais que pouco tempo, foi intensa. Fiquei um ano e ganhei o Brasileiro de 2015. Vivi aquilo intensamente, mas também não imaginava que ia ficar um ano e sair. Eu fiz um contrato de dois anos mais um com o Corinthians, mas acabou que chegou no final do ano eu não tinha muita oportunidade, eu vi a situação do time… falei que queria sair, jogar. Liguei pro Tite e falei 'tenho uma oportunidade pra sair'. Ele me disse 'você já é experiente, sabe o que é melhor pra sua vida' eu falei 'então tá bom, muito obrigado, foi um prazer jogar com vocês, estou indo embora'. E fui pro Palmeiras", disse em entrevista para o podcast De Lavada.

Questionado sobre uma possível rixa com Fábio Carile, Edu desmentiu prontamente. O ex-jogador disse não existir desentendimento com o profissional, que trabalhava como auxiliar de Tite naquela época. Dracena ainda revelou que chegou a ter um problema com Tite, mas que logo foi resolvido.

"Nada a ver (que eu sai do Corinthians por briga com o Carille, que treinava a zaga). Eu tive uma coisa com o Tite que eu resolvi com ele. Quando fui pro Corinthians, ele que me ligou, disse que queria contar comigo, pra ajudar na defesa, experiência… quando eu fui pro Corinthians eles estavam nos Estados Unidos, eu fiquei treinando no CT até eles chegarem. Começou o campeonato, Felipe jogando bem pra caramba, arrebentando, ele e Gil. Tranquilo, pô, fiquei esperando minha oportunidade. Aí quando ele (Tite) foi tirar o Felipe do time, ele chamou nós dois, explicou que era minha vez. Ok, quando foi pra me tirar, tirou do time e não em disse nada. No outro dia fui na sala dele, perguntei porque o tratamento com um foi um e comigo foi outro. Ele disse 'ah, pensei que não precisava falar com você, porque você é experiente, não precisaria'. Eu falei que podia ficar tranquilo, que ia fazer meu trabalho e que ele podia contar comigo. Tanto que todo jogo que ele me colocou eu joguei bem, São Paulo (jogo do 6 a 1) fiz gol…", relembrou e explicou o ex-atleta.

Pelo Corinthians, Dracena disputou 33 jogos, divididos entre Brasileiro, Paulista, Libertadores e Copa do Brasil. Além disso, ele marcou dois gols com a camisa do clube e levantou o troféu do Brasileirão.

Veja mais em: Ex-jogadores do Corinthians.