Oscar Schmidt revela que torcia por rival antes de título conquistado com o Corinthians

Um dos maiores nomes do basquete na história do Brasil, Oscar Schmidt tem o Corinthians como uma de suas grandes paixões. Isso, no entanto, nem sempre foi assim. O astro do basquete era torcedor do Santos até os seus 38 anos de idade.

O Mão Santa virou a ‘’casaca’’ após defender as cores do Timão e erguer a taça do Campeonato Brasileiro de 1996. Naquela ocasião, Oscar contou com o apoio da imensa torcida corinthiana no Ginásio Wlamir Marques e foi o cestinha da partida com 30 pontos – o clube alvinegro derrotou o Corinthians de Santa Cruz do Sul e levou o seu último título.

“Não vou esquecer nunca! Joguei bem, o time ganhou e foi um dos grandes títulos que ganhei na minha carreira […] Foi o Campeonato Brasileiro que me fez virar a casaca. Eu torcia pelo Santos e virei a casaca”, admitiu o ídolo brasileiro de basquete em entrevista concedida ao ge.globo.

Buda Mendes/Getty Images

Oscar atuou por três temporadas com a camisa do Corinthians e marcou época no Parque São Jorge. Além do título conquistado, o ex-atleta ainda foi um dos representantes do Timão na Olimpíada de 1996. Melhor jogador do Brasil nos Jogos de Atlanta, ele terminou a campanha como o maior pontuador da competição (27,6 pontos por jogo).

Sua grande trajetória ainda esteve perto de ser observada na NBA. Um desacerto sobre sua função na principal liga do mundo e a impossibilidade de defender o Brasil em competições internacionais, no entanto, fizeram com que Oscar negasse o convite.

Notícias relacionadas

Notícias relacionadas Corinthians atualiza quadro de atletas do departamento médico; veja situações Perfil da Neo Química Arena comemora oito anos do primeiro gol do Corinthians no estádio; veja post Corinthians celebra 50 anos da estreia de Wladimir pelo clube; veja publicação

Veja mais em: Basquete e Ídolos do Corinthians.