Santos com cara de Série B e os 'vândalos' da Vila Belmiro


Santos com cara de Série B e os ‘vândalos’ da Vila Belmiro

Clássico foi de extrema pobreza técnica e marcado por uma inaceitável invasão de torcedores santistas que tentaram agredir jogadores do Corinthians

Cabe veemente repúdio ao destemperado comportamento de alguns selvagens torcedores santistas que invadiram o gramado

Categorias: Colunas

Por: ARIOVALDO IZAC – –, 14/07/2022

Santos marcou de pênalti e deixou má impressão. Foto: Ivan Storti – SFC

Campinas, SP, 13 (AFI) – BLOG DO ARI – Duas situações precisam ser debatidas neste pobre jogo em que o Santos ganhou do Corinthians por 1 a 0, na noite desta quarta-feira no Estádio Urbano Caldeira – Vila Belmiro -, pela Copa do Brasil, resultado que elimina o time praiano na sequência da competição, devido ter sido goleado por 4 a 0, no primeiro confronto da fase oitavas definais.

Antes da citação da pobreza técnica do jogo, cabe veemente repúdio ao destemperado comportamento de alguns selvagens torcedores santistas que invadiram o gramado na tentativa de agredir jogadores corintianos.

Por sinal, não fosse a esperteza do goleiro Cássio, um safado o teria agredido ao final da partida.

Oxalá o Santos seja punido severamente, para que esses vândalos saibam o quão prejudicial foi a invasão ao gramado.

BLOG DO ARI – ENTRE E DEIXE SUA OPINIÃO !

PRIMEIRO TEMPO

Que falta de capacidade ofensiva do Santos, que pouco criou durante o primeiro tempo.

Em razão disso, quem, apenas por curiosidade, se dispôs a assistir este clássico, de certo mal terminou o primeiro tempo já entregou os pontos.

E fez muito bem ao trocar o sofá pelo conforto do cobertor, na cama.

Quem, por teimosia, quis ficar acordado para acompanhar o segundo tempo, pelo menos viu um pouco mais de intensidade do time santista, que venceu ao converter pênalti desnecessário cometido pelo goleiro Cássio.

Como raramente vejo jogos da Série A do Brasileiro ou Copa do Brasil, parecia estar acompanhando as habituais partidas da Série B, em que geralmente o visitante fica atrás e opta pelo contra-ataque.

Claro que o Corinthians não tinha motivos para se expor, pois defendia tremenda vantagem.

ERROS DE PASSES

Durante o primeiro tempo, o Santos lembrou equipes do pelotão de baixo da Série B, com sucessivos erros de passes quando as jogadas se afunilam nas proximidades da área adversária.

O Santos era incapaz de penetração na defesa corintiana, para irritação dos torcedores santistas que enfrentaram a chuva que chegou ao litoral paulista.

A sensação que se tinha era que no time santista estavam apenas jogadores de capacidade mediana, que em nada se diferenciam tecnicamente daqueles que integram a Série B.

A diferença fundamental fica restrita aos bolsos de jogadores de cada divisão.

Salários no Santos de certo giram de R$ 30 mil a R$ 300 mil, enquanto na Série B tem equipe que o teto salarial é de R$ 35 mil.

R$ 8 MILHÕES

Cá pra nós: seria terrível insensatez um time como Santos ‘morder’ R$ 3,9 milhões se avançasse de fase, com aquele futebolzinho.

A grana ficou com o Corinthians, assim como Fortaleza, Atlético Goianiense, Fluminense, Atlhetico Paranaense e Flamengo ‘beliscaram’ esse dinheirão, por se classificarem às quartas de finais.

A CBF vai realizar sorteio para indicar os próximos confrontos, mas anote aí: R$ 8 milhões é o dinheiro pra quem chegar à semifinal. Ajuda bem né ?

Confira também: